sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

TAG: Confissões de uma bibliófila

Olá pessoal, tudo beleza por aí?
Hoje eu vim com uma tag muito legal que eu vi no canal da Tatiana Feltrin, o Tiny Little Things. É uma tag bem rapidinha, com apenas dez perguntinhas.
Para acessar o vídeo da Tati, clique AQUI. Lá também tem todas as informações de quem criou, quem traduziu e tudo o mais.
Vamos começar?

  • Qual é o gênero de literatura que você se mantém longe?

Meio que vou roubar a resposta da Tati nessa pergunta, por motivos de eu não ter interesse nenhum nos famosos "romances de banca". Acho que não há uma pessoa que já não tenha visto um desses por aí.


  • Qual é o livro que você tem na estante e tem vergonha de não ter lido?
Na verdade tenho dois que eu tenho muiiiiita vergonha de não ter lido. Eles são "A Batalha do Apocalipse" e "A Cidade do Sol", sendo que "A Cidade do Sol" não é meu, e sim da minha tia, e faz uns dois anos (ou mais) que eu peguei ele emprestado. Mas, tenho como meta deste ano ler, pelo menos, "A Batalha do Apocalipse".

  • Qual é o seu pior hábito enquanto leitor (a)?
Sem dúvidas é julgar pela capa. Já aconteceu muitas vezes de eu pensar que o livro era desinteressante por ter uma capa que não me agradava e, quando eu fui ver a resenha, eu quebrava a cara e colocava na lista de desejados. 

  • Você costuma ler a sinopse antes de ler o livro?
Sem dúvidas! O problema é que eu deixo a sinopse de lado se eu não gostar da capa, daí vem o real drama da história toda! hahaha Mas além da sinopse, eu também procuro saber mais sobre o livro, vendo resenhas de pessoas que possuem um gosto literário parecido com o meu.

  • Qual é o livro mais caro da sua estante?
Eu não sei ao certo, mas eu imagino que seja "A Varinha Mágica-Como Fazer". É um livro de criança, mas gente, ele é lindo!
 Eu lembro que eu tinha uns 8 ou 9 anos, então eu olhei pro livro e o livro olhou pra mim. Eu achei a cara de livros de magia e bruxaria e blá, e como sempre fui fã de Harry Potter eu IMPLOREI pra minha mãe levar. Eu não lembro quanto foi, mas foi em torno de 50 ou 60 e poucos reais.
O livro é muito legal e vem até com uma varinha junto, mas o que aconteceu foi que, na viagem eu acabei sentando em cima dela e quebrei. Eu lembro que eu até chorei com o ocorrido! </3 Mas aconteceu que um tempo depois eu fui num lugar de confecção de móveis e pedi pra fazer uma varinha sob medida que tenho até hoje. Coincidentemente, o senhor que fez a minha varinha (e me cobrou só um real por isso \o/) é o mesmo senhor que fez a minha estante. *-*


  • Você compra livros usados/em sebo?
Sim. Meus exemplares de "A Batalha do Labirinto" e "O Último Olimpiano" são de sebos. Na época eu ainda não comprava pela internet, e, pensando bem, o preço não valeu a pena por serem livros usados, mas ok, é a vida né? :/
Prefiro livros novos, mas como logo eu terei que começar as leituras dos clássicos nacionais, estou pensando em comprá-los todos usados.


  • Qual é a sua livraria física favorita?
Minha cidade não tem livraria, não tem sebo, não tem nada. O único lugar que tem livros pra vender aqui é em um mercado, e digamos que não há uma grande variedade de títulos. Então, não tenho uma livraria física favorita. :/

  • Qual é a sua livraria online preferida?
Comprei uma única vez fora do Submarino, só porque o livro que eu precisava não tinha lá. Se não for o caso, Submarino hoje, Submarino amanhã, Submarino sempre!

  • Você tem um orçamento (mensal) para comprar livros?
Não, principalmente este ano que eu tenho como meta ler mais e comprar menos. Eu ganho vários livros em datas comemorativas, recebo de parcerias, então nem sinto tanta necessidade em comprá-los. (Claro que a Black Friday é uma exceção, né gente?)

  • Quem você tagueia?
Eu geralmente deixo minhas tags livres para quem quiser fazer, mas como faz parte das perguntas vou indicar os blogs Entre Páginas de Livros, Não Leia, Novo RomanceThe Queen's Castle, Amo Livros e Filmes e Mundos na Estante.




quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

#seriando: Under The Dome


Olá leitores, tudo bem?
Hoje eu estou aqui com a segunda edição da coluna #seriando!! ~Rebola~
Na edição de hoje vou falar sobre Under The Dome, uma série de TV que nem todo mundo conhece mas que é muito boa! A série passa aqui no Brasil em dois canais, e talvez você a conheça por outros nomes: Under the Dome - Prisão Invisível (na Rede Globo) e O Domo (na TNT).

A primeira temporada da série teve sua estreia no dia 24 de julho de 2013 no canal CBS. A série foi desenvolvida por Brian K. Vaughan e é baseada no livro do tão conhecido Stephen King. O livro foi publicado aqui no Brasil com o tíulo "Sob a Redoma" (capa ao lado) e foi publicado pela editora Suma de Letras. O livro é um verdadeiro calhamaço, pois tem 960 páginas! Tipo, UAU! Hahaha

"Mas Rafa, sobre o quê essa série fala?"

A série conta a história dos moradores de uma cidadezinha chamada Chester's Mill que ficou isolada do resto do mundo graças à uma cúpula invisível e indestrutível que surgiu por ali do nada. Além de nada poder entrar ou sair dali, os moradores também não possuem sinal de telefone, internet, TV e celular. É tipo nos filmes dos Simpsons, sabe? Mas um pouco pior.

Obviamente, as pessoas querem saber como e porquê aquela cúpula apareceu ali, logo na cidadezinha deles. O espectador também fica com muitas dúvidas, pois um episódio pode mudar totalmente o curso da estória toda.

A série não tem um personagem principal bem definido, mas os mais influentes são Dale "Barbie" Barbara (Mike Vogel), Julia Shumway (Rachelle Lefevre), "Big Jim" Rennie (Dean Norris), Junior Rennie (Alexander Koch), Angie McAllister (Britt Robertson), Joe McAllister (Colin Ford) e Norrie Calvert-Hill (Mackenzie Lintz).

Under The Dome é uma das séries que a cada episódio que termina você solta aquele "p#t* que pariu", porque a série é simplesmente muito boa! Você sente a necessidade de saber sempre mais e fica curioso junto com as personagens, afinal, aparecer um domo gigante isolando a tua cidade do resto do mundo não é algo muito comum.

A série é bem nova e possui apenas duas temporadas completas. A terceira temporada já foi confirmada para este ano e eu imagino que vá lançar lá por junho ou julho (não tenho certeza, só pra esclarecer), então dá tempo para você assistir as duas temporadas tranquilamente até a terceira lançar.

Dados Gerais


Gênero: Drama; Fantasia; Ficção Científica; Mistério.
Duração: aprox. 41 minutos (episódio)
Temporadas: 2
País de Origem: Estados Unidos
Classificação Indicativa: 16 anos


Fonte(s): Wikipédia; Skoob; Yahoo
Imagens: Google Imagens

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Morte Invisível-Lene Kaaberbøl e Agnete Friis

Essa resenha NÃO contém spoilers de "O Menino da Mala". Fique tranquilo (a)!

Nossa história começa no norte da Hungria, onde dois jovens - Pitkin e Tamás - estão procurando armas em um hospital há muito abandonado. Lá, eles encontram algo que poderá tirá-los da vida pobre que eles levam, pois o que eles encontraram é algo muito valioso que eles podem vender por um bom preço no mercado negro.

Do outro lado da história temos a enfermeira Nina Borg, que você já deve conhecer se já leu "O Menino da Mala" (Resenha AQUI). Caso você não a conheça, Nina é uma enfermeira que gosta muito de ajudar os outros e tem até um trabalho voluntário que ajuda clandestinos na Dinamarca.

Então, um dia ela é chamada para ir rapidamente ajudar um grupo de ciganos que estão escondidos em uma oficina. Alguma espécie de doença se alastrou por lá muito rápido, e Nina não sabe o que pode ser isso que é capaz até de matar alguém.

Após alguns acontecimentos e investigações, Nina descobre que tem muita coisa tensa por trás de toda essa história com os ciganos. Algo que irá envolver não só ela, mas também deixará toda a sua família em perigo.

A narrativa desse livro tem um estilo semelhante à narrativa de "O Menino da Mala", ou seja, à cada capítulo um personagem diferente está em evidência, o que é muito legal, pois assim podemos ver diferentes pontos da história.

Uma coisa que me irritou muito em "O Menino da Mala" foi o fato de Nina não ligar muito pra sua família. Eu realmente pensei que nesse livro ela ia estar melhor, mas aconteceu o contrário... Ela continua se importando demais com os outros e mal consegue falar com a própria filha. Isso me deixou muito desapontada, de verdade!

"Morte Invisível" é um livro intenso e surpreendente, com um final inimaginável e que vai te deixar espantado. Leitura recomendadíssima! ^^

------------

Título: Morte Invisível
Autoras: Lene Kaaberbøl e Agnete Friis
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 320
Avaliação: Bom (3/5)

"Em meio às ruínas de um hospital militar soviético no norte da Hungria, Pitkin e Tamás procuram antigos suprimentos e armas que possam vender no mercado negro, até que acabam encontrando algo mais valioso do que poderiam imaginar. 
Ali está a esperança dos meninos ciganos de deixar a pobreza, de quitar as dívidas da família, quem sabe de se livrar um pouco do preconceito que sofre o seu povo. Porém, suas boas intenções podem provocar a morte de um número alarmante de pessoas."
(Skoob)




sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Livros no McLanche Feliz

Agora uma rápida pesquisa: que criança (ou talvez nem tão criança assim) nunca foi no McDonalds e comprou um McLanche Feliz só por causa do brinquedinho?

Eu por exemplo, nas raras vezes em que eu tinha a oportunidade de ir em um McDonalds (sim, eu nunca tenho a sorte de morar em uma cidade que tenha) eu implorava pra comprar um McLanche Feliz.
Tanto é que eu tenho até hoje o meu Furby da campanha de 2006, aliás, se você também tem o seu me conta nos comentários a cor dele para conversarmos! *-* O meu é o azul! hahahaha (E tá liberado ter medo do Ronald no vídeo abaixo.)



Bom, há alguns dias eu tenho visto muitas coisas sobre a novidade que o McDonalds trouxe para o McLanche Feliz: ao invés da criança ganhar um brinquedo, ela ganha um LIVRO!

Eu fiquei muito feliz ao saber disso, afinal, é uma forma muito boa para incentivar as crianças à adentrarem no mundo literário. Junto com o livro também se ganha algum brinquedo que lembre o livro e também um "óculos de leitura".
A ideia é você tirar uma foto com os óculos e postar na internet com a hashtag #McLeituraFeliz, e ao pesquisar a tag no Instagram e encontrei uns rostinhos bem conhecidos por lá:


Não é a toa que todo o pessoal do mundo literário curtiu muito a novidade, e você, o que achou?

Nas fotos (clique nos links para ser redirecionado aos respecivos instagrams):
Eduardo Cilto-Perdido Nos Livros
Babi Dewet-Sábado à Noite
Bruna Vieira-Depois dos Quinze
Lúcia, Danilo e César-Cabine Literária
Pam Gonçalves-Garota It
Bel Rodrigues-Algum Infinito
segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Bruxos e Bruxas-James Patterson e Gabrielle Charbonet

Whit e Whisty Algood são irmãos e vivem com seus pais. Ambos têm vidas normais, de adolescentes normais, como outro qualquer. Eis que um certo dia a casa deles é invadida e eles são tirados de lá pois estão sendo acusados de bruxaria. E ao contrário do que você deve estar pensando, o livro se passa no século XXI mesmo.

Isso acontece porque o mundo agora é comandado pela "Nova Ordem", que é uma espécie de partido. Quem comanda a Nova Ordem é uma pessoa chamada de O Único Que É O Único (Já sei que nome vou dar pro meu filho, se eu tiver um, claro!), e seu objetivo é deixar o mundo do jeito que ele quer, e isso pode ser até um ato simples como mascar um chiclete na rua.

Se alguém menor de idade, como Whit e Whisty descumprir essas ordens, eles devem passar por diversas agressões e torturas até completarem 18 anos, quando serão executados.

Whit e Whisty não tem noção de seus poderes, até que no momento em que eles estão sendo capturados, Whisty fica em chamas do nada. A partir daí eles passarão por muitas dificuldades e irão aprender aos poucos à controlar seus próprios poderes.

Desde que eu descobri Harry Potter, os livros que falavam sobre magia, criaturas mágicas, mitologia e afins sempre me cativaram. Comprei esse livro faz tempo, mas tinha medo que ele tivesse uma narrativa cansativa e detalhada demais, mas aconteceu o contrário, já que o livro tem uma narrativa simples e capítulos curtos (até demais).

No decorrer do livro eu fui vendo que, embora o livro seja sobre os dois irmãos, quem tem os poderes, faz os feitiços e sai #cauzanu é a Whisty o TEMPO TODO. O Whit também faz umas coisinhas aí, mas não achei nada muito extraordinário. O foco fica praticamente só nela e me deu a impressão de que o Whit foi criado apenas para... ter um outro personagem.

Não é um livro ruim, mas também não é um livro ótimo. É apenas um livro bonzinho, que dá uma distraída, mas só isso. A narrativa é bem infanto-juvenil, então eu acho ele mais indicado para crianças e adolescentes que ainda estão ingressando no universo literário, que ainda não têm uma visão muito crítica sobre narrativa e tudo o mais e que ainda não têm um grande número de livros lidos. Acho que a faixa-etária que eu daria à este livro seria dos 7 aos 12 anos, no máximo.

------------

Título: Bruxos e Bruxas
Autores: James Patterson e Gabrielle Charbonet
Editora: Novo Conceito
Nº de Páginas: 288
Avaliação: Bom (3/5)

"Em pleno século XXI, os irmãos Allgood, Whit e Whisty são arrancados de sua casa no meio da noite e jogados na prisão, acusados de bruxaria. Vários outros jovens como eles foram sequestrados, presos e outros desapareceram. 
Tudo isso acontece porque o mundo foi comandado por um novo governo "Nova Ordem", que acredita que todos os menores de dezoito anos são suspeitos e que praticam bruxaria. Quem comanda a N.O é O Único Que É O Único, e seu objetivo é tirar tudo que faz parte da vida de um adolescente normal, livros, música, arte, comandar o mundo e desvendar todos os segredos da magia.
Qualquer forma de protesto contra a N.O será punida com muita rigidez e tortura, até que a pessoa possa completar dezoito anos, e assim ser condenado a morte.
A missão dos irmãos Allgood é livrar o mundo desse novo regime e resgatar seus pais desaparecidos. Mas será que eles conseguirão enfrentar a Nova Ordem, salvar todos dessa tortura e encontrar seus pais?"
(Skoob)





quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

8 dicas para fazer boas redações | Entre Férias + Livros

Olá leitor(a), tudo bem? Hoje é o último post da primeira temporada do projeto Entre Férias + Livros. Na verdade, não se preocupe, amanhã, ou sábado terá o post final de encerramento e algumas considerações, conclusões, etc. Digamos que, entre os posts, esse será o último :/

Para quem ainda não conhece, esse projeto une os blogs Eu + Livros e Entre Páginas de Livros e visa auxiliar os estudantes durante as férias com algumas dicas sobre escola, estudos e literatura, principalmente. Nas últimas edições falamos dos materiais que indicamos para você começar bem o ano letivo (clique aqui para ler), de dicas de organização pessoal (clique aqui para ler) e também mostramos 10 dicas para se concentrar nos estudos (clique aqui para ler) e, por fim, de como os livros podem te ajudar nos estudos (clique aqui para ler).



Hoje daremos algumas dicas que podem te ajudar em redação baseadas em nossas experiências. É bom ressaltar que as dicas não são muito técnicas, mas esperamos que com elas você possa repensar um pouco antes de começar a escrever.

Dica 1: Leia bem o enunciado


É muito importante você respirar fundo, ter calma para ler bem e prestar muita atenção no enunciado da redação, pois nele você confere o tipo de texto a ser escrito (argumentativo, crônica, poema entre outros) assim como as regras e diversos detalhes exigidos pelo professor. Além disso, em muitos casos, como o do ENEM é fornecido ao aluno um texto motivador para auxiliar na formação de ideias e argumentos.

Dica 2: Organize suas ideias


Agora que você já leu os textos motivadores, o enunciado com atenção e já sabe o tema proposto assim como o tipo de texto a ser escrito você precisa de organizar as suas ideias. Para isso, use uma folha rascunho e faça um cronograma com frases, o tema central e palavras chaves que vão te auxiliar. Se o texto for argumentativo, coloque seus argumentos nesse papel juntamente com o que vai deixá-lo sólido e forte. Através desse esquema ficará muito mais fácil ter mais e novas ideias que vão surgir de ideias anteriores que, juntas, praticamente serão o esboço de sua redação.

Dica 3: Seja sucinto


É muito importante ser direto e simples. Uma redação não precisa de palavras bonitas (que também aumenta seu risco de errar) e nem de exemplificação demais, logo você não precisa repetir ideias e nem prolongar algo trivial. Procure escrever o importante e essencial fazendo com que seu texto fique atraente e confortável de se ler, justamente o padrão das redações nota 1000 do ENEM.

Dica 4: Use bons exemplos e relembre o que você sabe


Se você é uma pessoa que lê muito e está antenado nos fatos atuais e sabe um pouco de tudo, escrever redação certamente será algo simples já que o tema dificilmente é algo estranho e inesperado. Logo, ao escrever sobre o tema pense em tudo que você já leu, ouviu falar ou sabe sobre o assunto, tudo isso te ajuda muito e enriquece seu texto. É bom ser sempre imparcial ao defender um ponto de vista e usar também a 3° pessoa do singular (Ele/Ela) e evitar o obvio e os clichês.

Dica 5: Não use abreviações e nem assassine o Português


Vc eh acoxtumado a escreveer' asim na net, okay! Mais ñ mi vah escreverr asim na redaçaum do ENEM, pf! Pq vc vai c ferar!
Os erros de português são algumas das coisas que vão ser bem visadas em uma redação, e se você escrever em "internetês" um texto ótimo, vai ser desconsiderado. Desde que eu comecei com o blog, eu estava aos poucos parando de usar até as gírias mais comuns da internet ("vc", "pq", entre outras) e hoje em dia eu escrevo poucas coisas abreviadas, até mesmo em conversas com amigos. Percebi que isso foi um ótimo exercício, e que, na verdade, nem dá tanta preguiça assim.

Dica 6: Escreva, reescreva e escreva de novo


Na hora da redação, é importante que você fique calmo, mas às vezes não há nada que te deixe tranquilo. A tranquilidade é algo essencial para você se concentrar, e se você não estiver de bem com a vida, é difícil que algo bom saia, e calma, isso é natural. Então, na hora de escrever sua redação, mude algo que acha ruim, escreva de novo, mude outra vez. E claro, não esqueça de ficar de olho no tempo.

Dica 7: Pratique


Não adianta você só escrever quando a escola te obriga. Faça diários, fanfics, resumos, poemas, textos aleatórios, cartas, histórias, listas... O quanto antes você começar à praticar, verá que, na verdade, nem é um bicho de sete cabeças escrever algo.

Dica 8: Leia de tudo


Ler é fundamental, e já até falamos disso por aqui, mas não são só aos livros literários que estou me referindo. Ler notícias, fatos históricos e assuntos variados vão te ajudar muito, já que os assuntos da atualidade podem vir a cair em uma prova.


Então pessoal, é isso! Espero que vocês tenham gostado das dicas que temos dado e muito obrigada pelo ótimo retorno!
quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Wishlist #50

Olá pessoal, tudo certo?
O ano está passando voando, e já estamos no mês de fevereiro. Vamos conferir os livros que foram adicionados à minha lista de desejos?

"Fazendo Meu Filme #2-Fani na Terra da Rainha", de Paula Pimenta
Publicado pela Editora Gutemberg
(A sinopse abaixo pode conter spoilers)


Depois de conquistar milhares de leitores e leitoras, a nossa doce e querida Fani volta ainda mais divertida e encantadora. O segundo volume do livro Fazendo meu filme apresenta as aventuras de Estefânia Castelino Belluz na terra da rainha. Sim, na Inglaterra! Longe do grande amor, ela passa por momentos de alegria, dor, saudade, tristeza e, mais do que isso, pode conhecer melhor a si mesma. Sem deixar de lado suas amigas inseparáveis e sua família, ela consegue, no outro continente, viver momentos cheios de suspense, revelações, aventuras, descobertas e emoções fortíssimas! Feliz, triste, preocupada, ansiosa, temerosa, otimista, insegura, cheia de si, apaixonada, desiludida, seja como estiver, Fani mostra a cada página deste livro que não é mais aquela menina tão frágil que muitas vezes se escondia por trás de sua timidez.
Mais do que a história de uma adolescente que se encoraja a fazer intercâmbio e morar fora por um ano, este livro fala de um grande e delicado amor. Em meio a uma avalanche de sentimentos e acontecimentos surpreendentes, ela consegue viver intensamente na Inglaterra, conhecendo pessoas que conquistam seu coração e sua amizade para toda a vida. Porém, o melhor filme de sua vida ainda está para ser contado, ou melhor, vivido…

Quando eu li o primeiro livro de "Fazendo Meu Filme" (resenha AQUI) eu achei a proposta da estória bem interessante, embora seja um livro bem teen. Quero saber o que vai acontecer com a protagonista na Inglaterra, acho que vai ser bem legal. :3

"A Casa Assombrada", de John Boyne
Publicado pela Editora Companhia das Letras


Eliza Caine tem 21 anos e acaba de perder o pai. Totalmente sozinha e sem dinheiro suficiente para pagar o aluguel na cidade, ela se depara com o anúncio de um tal H. Bennet. Ele busca uma governanta para se dedicar aos cuidados e à educação das crianças de Gaudlin Hall, uma propriedade no condado de Norfolk – sem, no entanto, mencionar quantas são, quantos anos têm ou dar quaisquer outras explicações. Assim, ela larga o emprego de professora numa escola para meninas e ruma para o interior.
Chegando a Gaudlin Hall, Eliza se surpreende ao encontrar apenas Isabella, uma menina que parece inteligente demais para sua idade, e Eustace, seu adorável irmão de oito anos. Os pais das crianças não estão lá. Não se veem criados. Ela logo constata que não há nenhum outro adulto na propriedade, e a identidade de H. Bennet permanece um mistério.
A governanta recém-contratada busca informações com as pessoas do vilarejo, mas
todos a evitam. Nesse meio tempo, fica intrigada com janelas que se fecham sem
explicação, cortinas que se movem sozinhas e ventos desproporcionais soprando pela
propriedade. E então coisas realmente assustadoras começam a acontecer… 

Não sou uma pessoa que gosta muito de filmes de terror, mas acho que um livro me daria mais coragem, pelo fato das imagens serem criadas por mim. John Boyne é o mesmo autor de "O Menino do Pijama Listrado", que foi um livro que eu gostei bastante, então tenho grandes expectativas com o livro acima.

 "Insurgente", de Veronica Roth
Publicado pela Editora Rocco
(A sinopse abaixo pode conter spoilers)


Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama - e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor. 

Divergente é um livro MARAVILHOSO (resenha AQUI) e eu estou pirando para ler o segundo livro, que é Insurgente. Meu aniversário tá chegando, só pra avisá-los... Hahahaha

Espero que tenham gostado! :*




terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Os livros ajudam nos estudos? | Entre Férias + Livros

Olá fã de livros, tudo bem? Preparado(a) para o penúltimo post da primeira temporada do Projeto Literário Entre Férias + Livros?

Para quem ainda não conhece, esse projeto une os blogs Eu + Livros e Entre Páginas de Livros e visa auxiliar os estudantes durante as férias com algumas dicas sobre escola, estudos e literatura, principalmente. Nas últimas edições falamos dos materiais que indicamos para você começar bem o ano letivo (clique aqui para ler), de dicas de organização pessoal (clique aqui para ler) e também mostramos 10 dicas para se concentrar nos estudos (clique aqui para ler).


No post de hoje falaremos sobre a influência da leitura de livros em sua vida, principalmente no ambiente escolar, afinal: 


Os livros podem te ajudar na escola? Sim? Não? Como? Por quê? São questões que serão respondidas hoje no Entre Férias + Livros Repórter. (Rafa não pôde resistir em fazer essa brincadeira).

Caíque-Entre Páginas de Livros

“Desde quando tinha 11 anos eu já passava o pouco tempo do recreio dentro da biblioteca da escola escolhendo livros legais para ler, eu pegava para empréstimo obras da Coleção Vagalume, uma edição simples de Os Miseráveis, A Árvore que dava Dinheiro, A droga da obediência e vários outros livros parecidos: sempre curtos e com narrativas que chamavam muito minha atenção. Lia esse livros para ter algo para fazer durante a semana, uma forma de entretenimento. 
Porém, eu não gostava quando a professora mandava a ler clássicos que eu considerava muito chatos e insuportáveis de se ler como Iracema, Vidas Secas, Capitães de Areia… Contudo, mesmo não gostando de ler livros assim eu conseguia ler sem muita dificuldade já que eu já praticava o hábito da leitura, que não era algo estranho pra mim. É como um pré-requisito que eu já possuía, que me preparava para ler outras obras mais complicadas e menos interessantes para mim. Lembro que meus amigos detestavam, não liam e, por mais que não gostasse também, eu não reclamava tanto.
Outro ponto que meu hábito de leitura me ajudou muito foi para escrever. Na verdade eu odiava escrever, mas a cada novo livro que lia eu passava a gostar da escrita, a praticar timidamente as vezes até chegar em um ponto em que o ódio se transformou em amor. Começar um texto nunca foi tarefa difícil para mim, muito menos termila-lo. Ao escrever me empolgo (você deve perceber), me desligo do mundo e me concentro nessa atividade que já me rendeu premiações em concursos de redação, melhores notas em trabalhos na escola, 880 pontos na redação quando fiz ENEM e nota máxima em meu trabalho escrito na disciplina administração em meu primeiro semestre na faculdade, que ficou com mais de 40 páginas de texto explicando o tema. Sim, eu achei super divertido fazer tudo isso! kkk
Eu contei essas histórias mas também não posso esquecer que os livros foram protagonistas em minha capacidade de interpretação de textos, ao aprender termos e palavras novas e ao entender várias coisas de português com facilidade. Não tenho palavras para dizer o quanto os livros foram peças importantes em minha vida, assim como o blog Entre Páginas de Livros. Ambos me ensinaram muitas coisas valiosas.”

Rafa-Eu + Livros

"Eu sempre gostei de ler. Antes mesmo de saber ler de fato, eu já gostava. Aprendi muito cedo, antes dos quatro anos e adorava os gibis da Turma da Mônica. Por saber ler fluentemente desde muito pequena, na pré-escola isso já me fazia um diferencial como aluna. Aos sete anos, na primeira série, enquanto a maioria meus colegas ainda estavam aprendendo à juntar as sílabas, eu já estava com meu exemplar de “Harry Potter e o Cálice de Fogo” esperando para ser lido.
Minha facilidade era diretamente em Português: logo eu já não trocava L por U, “mas” por “mais” e sabia onde usar “RR” e “SS”. Enquanto o tempo foi passando e as matérias aumentando, pude ver que tinha mais facilidade em fazer resumos, textos, interpretações e como a leitura me ajudava também em outras matérias, por exemplo em História, onde eu conseguia absorver o conteúdo mais rapidamente. Com 11 anos isso só aumentou: eu já havia lido toda a coleção Harry Potter, tinha conhecido o Skoob e também os blogs literários. (De fato, uma história de amor melhor que Crepúsculo! :P)
O que eu quero dizer que, ao ler, você não vai ser tornar o melhor aluno da classe apenas por fazer isso, mas isso pode te ajudar. Se você for um leitor, notará que fazer textos será mais fácil, cometer erros de gramática será algo não tão comum, você terá mais facilidade em absorver diferentes conteúdos e até mesmo ler aquele livro super chato de mil novecentos e bolinha. Caso você tenha na sua mente que “ler é coisa de gente velha”, lamento lhe dizer, mas você está errado! Existem muitos livros ótimos para serem lidos, é só saber escolher. Se você acrescentar tudo isso com muita dedicação nos estudos, você tem grandes chances de se dar bem em provas, redações, trabalhos, interpretações de texto… não há uma receita, mas algumas coisas você simplesmente consegue fazer por si mesmo. ^^"



Espero que tenham gostado e nós adoraríamos se vocês nos contassem as histórias de vocês com os livros ali nos comentários. Nós vamos amar se vocês fizerem isso!

No próximo post...
Confira dicas para se sair bem ao escrever textos e redações. Fique ligado nos blogs Entre Páginas de Livros e Eu + Livros! ;D
Nos vemos no próximo post!


segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

A Garota Que Eu Quero-Markus Zusak

Markus Zusak é muito conhecido por ter escrito o best seller "A Menina Que Roubava Livros". Poucos sabem que, antes disso ele escreveu outros livros, e um deles foi "A Garota Que Eu Quero", e é sobre ele que vou falar hoje.

Cameron Wolfe (Cam) é um garoto tímido, solitário e se considera um perdedor. Ele tem dois irmãos e uma irmã, e seu melhor amigo é seu irmão Rube. Cam adora Rube, mas não gosta de algumas atitudes dele, principalmente quando o assunto é garotas.

Rube, na verdade, é um conquistador. Todos parecem gostar dele, principalmente as meninas. Rube não é uma pessoa que fica muito tempo em um relacionamento e não trata as garotas muito bem. Uma delas em especial é Octavia, uma menina que desperta o interesse de Cam, já que ela parece ser a única à enxergá-lo.

Depois que Rube e Octavia terminam, Cam e Octavia começam um romance. Diferente do que você provavelmente está imaginando, o foco do livro na realidade não é o relacionamento de Cam e Octavia, e sim a relação dele com Rube. Isso porque, na verdade, este livro faz parte de uma trilogia chamada "Irmãos Wolfe", e este é o terceiro livro. Os outros livros não foram publicados pela Intrínseca e eles tiveram a brilhante ideia de publicar o terceiro livro como se fosse uma história só. Sim, eu fiquei revoltada com isso e sim, eu fiquei sabendo isso apenas depois do término do livro.

" - E você? Sobrevivendo?
 - É. Sempre."
Página 21

Eu li "A Menina Que Roubava Livros" há alguns anos e gostei bastante, então minhas expectativas para esse livro eram grandes. Não O romance, mas posso dizer que é um livro bom. Uma coisa que a capa, o título e TODO o livro sugere é que o foco vai ser em Octavia e Cam, e não é bem assim, como eu disse acima.

Eu fiquei bem revoltada ao saber que o livro fazia parte de uma trilogia, já que a Intrínseca fez o favor de ignorar completamente esse fato. Eu acho que eu teria aproveitado bem mais a estória se eu tivesse lido os outros livros, embora dê pra ler este tranquilamente este sem ter lido os outros.

O livro é super curtinho, rápido de ser lido, com uma diagramação ok e com uma boa estória. O protagonista também é legal e é um bom menino. É triste o complexo de inferioridade que ele tem, principalmente perante os irmãos, até porque não temos muitos personagens no livro todo.

É daqueles livros que você sempre quer saber mais, e eu achei isso um pouco negativo no caso deste livro, já que as respostas não vêm até você de forma alguma. Eu queria saber mais sobre a vida de Cam fora de casa, na escola e tudo o mais, e temos pouco disso presente no livro. Acho que foi isso que fez o livro não ser tão legal pra mim.

No quesito romance eu achei ele bem realista, sem nada de muito extraordinário, o que é bom, para quem não gosta muito de romance. Na verdade, eu passei o livro todo esperando que algo bombástico acontecesse, mas o livro começou em um ritmo e terminou do mesmo jeito.

É um bom livro para passar o tempo, mas não foi um livro que tenha mudado minha vida. Acho que é isso. haha

"Há inúmeros momentos a serem lembrados, e às vezes acho que não somos pessoas, na verdade. Talvez sejamos momentos."
Página 173

------------

Título: A Garota Que Eu Quero
Autor: Markus Zusak
Editora: Intrínseca
Páginas: 176
Avaliação: Bom (3/5)
"O Rube nunca amou nenhuma delas. Nunca se importou com elas. Nem é preciso dizer que Rube e eu não somos muito parecidos em matéria de mulher. Cameron Wolfe é o caçula de três irmãos, e o mais quieto da família. Não é nada parecido com Steve, o irmão mais velho e astro do futebol, nem com Rube, o do meio, cheio de charme e coragem e que a cada semana está com uma garota nova. Cameron daria tudo para se aproximar de uma garota daquelas, para amá-la e tratá-la bem, e gosta especialmente da mais recente namorada de Rube, Octavia, com suas ideias brilhantes e olhos verde-mar. Cameron e Rube sempre foram leais um com o outro, mas isso é colocado à prova quando Cam se apaixona por Octavia. Mas por que alguém como ela se interessaria por um perdedor como ele? Octavia, porém, sabe que Cameron é mais interessante do que pensa. Talvez ele tenha algo a dizer, e talvez suas palavras mudem tudo: as vitórias, os amores, as derrotas, a família Wolfe e até ele mesmo."
(Skoob)


domingo, 8 de fevereiro de 2015

A Mais Ouvida da Semana-In The Sun


Olá pessoas lindas do meu coração, tudo ótimo?
Estou aqui de novo para falar da música que eu mais escutei nessa semana. Vamos conferir?

In The Sun-She & Him


Sim, a Zooey Deschanel canta! \o/ Conheci She & Him ano passado, mas não conhecia essa música ainda. Ouvi esses dias e gostei muito!
Também achei esse clip muito legal, pois parece uma cena que veio direto de um musical. Eu não gosto muito de musicais, mas acho que é um sonho secreto de todos participar de um, ou pelo menos quer que a vida tenha uma trilha sonora. :P

Espero que tenham gostado!


sábado, 7 de fevereiro de 2015

O que eu li em... Janeiro-2015

Olá pessoal!!
SIIIIIIM, essa coluna está de volta e eu realmente pretendo atualizá-la este ano! Como vocês podem ver, tem até um banner novo, então eu não terei desculpas para não fazer essa coluna com esse banner LINDO de cabeçalho! :P
Sem mais delongas, vamos ver os livros que eu li?!

O primeiro livro que eu li neste mês (e também neste ano) foi Mago: As Trevas de Sethanon, o último livro da Saga do Mago.
Eu achei isso legal, já que o primeiro livro que eu li no ano passado foi o primeiro livro da Saga do Mago. Foi bom ter lido a saga inteira dentro de um ano, praticamente.
Se você gosta de histórias fantásticas mas não leu essa saga, corra para a livraria (ou site) mais próxima e leia! Tenho provavelmente irá gostar. ^^

Confira minha resenha clicando AQUI. (Contém spoilers dos outros livros da saga)


Já a minha segunda leitura do mês foi o livro nacional Fazendo Meu Filme #1: A Estreia de Fani. Este livro é o primeiro da série Fazendo Meu Filme da autora mineira Paula Pimenta e é um livro super gostoso de ler.
Nossa protagonista é Fani, que vê sua vida mudada a partir do momento que passa em primeiro lugar em uma prova para fazer intercâmbio.

Confira minha resenha clicando AQUI.





Neste mês eu também li Divergente, o primeiro livro da trilogia Divergente, escrita pela autora Veronica Roth.
O livro é uma distopia, onde temos uma Chicago dividida em facções e uma protagonista chamada Beatrice, que nasceu em uma facção onde o altruísmo é o vale muito. No caso, Beatrice não se encaixa muito na facção onde nasceu, e fará uma escolha que surpreenderá todos.

Confira minha resenha clicando AQUI.




O último e quarto livro lido do mês foi A Garota Que Eu Quero, do autor Markus Zusak (conhecido principalmente por ter escrito "A Menina Que Roubava Livros).
E bom... Eu descobri agora, exatamente nesse momento que o livro faz parte de uma trilogia e é o terceiro livro. Estou meio que sem chão em um momento como esse, mas ok! ;-;

A resenha sai segunda-feira, dia 09/01.




Estou lendo no momento...

Morte Invisível tem como protagonista a enfermeira Nina Borg, que está presente no livro "O Menino da Mala", lançado pela Editora Arqueiro ano passado.
Estou no início do livro e ainda não "engrenei" na estória, mas acho que vou gostar tanto quanto eu gostei de "O Menino da Mala".

Confira a resenha de "O Menino da Mala" AQUI.






É isso pessoal! Espero que tenho gostado e muiiiiiiiiiiiiiito obrigada pelos 500 seguidores que acabamos de atingir! Nos vemos em breve! ^^




quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

10 dicas para se concentrar nos estudos|Entre Férias + Livros

Olá fã de livros!

Hoje é dia de post novo da coluna Entre Férias + Livros! Para quem ainda não conhece, esse projeto une os blogs Eu + Livros e Entre Páginas de Livros e visa auxiliar os estudantes durante as férias com algumas dicas sobre escola, estudos e literatura, principalmente. Nas últimas edições falamos dos materiais que indicamos para você começar bem o ano letivo (clique aqui para ler) e também de dicas de organização pessoal (clique aqui para ler).




Um dos problemas de muitos estudantes é a falta de concentração no momento dos estudos. As vezes você até começa a estudar mas para em poucos minutos devido a desânimo, preguiça, por não ter ânimo, isso é comum entre muitos alunos e também algo muito ruim. A solução para isso pode ser problemas de falta de concentração, logo nesta edição iremos te dar algumas dicas para se concentrar nos estudos para que dessa forma você consiga estudar por mais tempo, digerindo mais informações e adquirindo mais conhecimento.


Dica 1: Escolha um local adequado
A primeira dica a ser considerada, e talvez a mais importante, é a escolha de um local adequado para poder estudar. A escolha interfere muito em sua concentração já que é ideal estudar em um lugar sem muitos ruídos, bem iluminado, livre de distrações e interrupções. Ou seja, você precisa de silêncio, tranquilidade, e ter foco mantendo-se longe de objetos que você gosta ou tem vício.





Dica 2: Nada de celular, tablet, televisão, videogames…
Seria ideal você simular seu local de estudo com um local de prova, ou seja, coloque seu celular no silencioso, nem pense em ligar televisão, aparelho de som, usar o computador e tablets, entre outros objetos que possam tirar sua atenção.





Dica 3: Crie um quadro de horários e monte um cronograma
                        (Imagem ilustrativa)
É importante você determinar um horário determinado somente para estudos. Por exemplo, de 2 até as 5 horas da tarde você irá estudar com direito a um intervalo de 30m. Para a escolha do horário leve em consideração quando você ficará sozinho, relaxado, sem fome, calmo, quando você tem mais ânimo para estudar, etc… Depois de determinar o horário coloque em um papel quais as matérias você estudará naquele dia, seria uma boa ideia você escolher duas (dependendo do tempo que você ficará estudando), uma antes do intervalo e outra depois, assim você não cansa muito e nem enjoa do assunto. Vale lembrar que é importante você fazer um intervalo, assim você pode assimilar as informações e dar um descanso para que o momento de estudos não seja algo massante.




Dica 4: Anote, faça resumos, esquemas, escreva!
Acho que nem preciso falar sobre a importância da escrita, não é verdade? Quem apenas lê algo acaba perdendo a concentração e/ou não memorizando bem o conteúdo, sendo assim a solução para melhor concentração e memorização é escrevendo (a mão), tomando nota de frases importantes e fazendo sínteses, esquemas e outras maneiras fáceis de memorizar o que é mais importante da matéria e entendendo o contexto do assunto, porém escreva do seu jeito, com suas palavras, evite copiar de livros (imagine que você está fazendo cola para prova nesse momento). Além da escrita ajudar na hora de relembrar o conteúdo quando ele é cobrado em atividades avaliativas podemos ver também melhorias no vocabulário e conhecimento de novas palavras pelo aluno.





Dica 5: Revise a matéria da aula no mesmo dia
É como meu professor de Cálculo dizia: “O que você aprende em 1:40 aqui te ajudará a compreender a matéria, mas quando acabar a aula você não terá aprendido ela a ponto de conseguir fazer todos os exercícios da apostila” O ideal, como dizia o professor, é reservar um momento no mesmo dia para revisar todo o conteúdo explicado, lendo a matéria em diversas fontes até entendê-la e fazer os exercícios propostos, quando você tiver dúvidas busque por suas soluções no dia seguinte. Sendo assim você nem precisará estudar para a prova, você estará sempre preparado(a)!





Dica 6: Não deixe de perguntar
Não entendeu o que o professor falou? Pergunte na hora, ou deixe para perguntar no final da aula, se preferir. A sua dúvida pode ser importante não só para você, mas para todos da sala. Nessa hora, sem encabulamentos! Bote a boca no trombone e pergunte, se não entender, pergunte mais uma vez. Eu sei que alguns professores simplesmente não aceitam dúvidas, então, se você achar que é melhor, pode pesquisar na internet e em livros. O importante é não ter dúvidas.





Dica 7: Não deixe para a última hora
Brasileiro deixa tudo para a última hora, mas pra toda regra há uma exceção. Tem um trabalho para a semana que vem? Já pode ir pesquisando em diversas fontes, montando ele e aprendendo o conteúdo. O mesmo vale para provas e até mesmo para o vestibular. Por que estudar tudo faltando 2 meses pro vestibular se você pode ir estudando aos poucos e com eficiência?


Dica 8: Pesquise além da matéria aplicada no colégio



No colégio simplesmente não tem como você ficar sabendo de todos os detalhes de uma matéria, principalmente se, como eu, você é estudante de escola pública, onde as turmas são gigantes e o professor muitas vezes não consegue começar um conteúdo direito que já tem que pular para outro. Gostou do conteúdo de História e quer saber mais? Deixe a preguiça de lado e vá pesquisar! Pesquisando bem, você encontrará novos sites que poderão deixar a matéria mais divertida para você.


Dica 9: Estude sozinho
Pode parecer egoísmo, mas vamos combinar que estudar em grupo é um grande desafio, principalmente se você tiver amigos falantes com quem você se identifique. Vocês falam de tudo, exceto da matéria, e tudo vira uma bagunça! Se você acha que dá certo, boa sorte, mas creio eu que na maioria dos casos não dá certo. Às vezes compensa você trocar ideias com eles sobre livros e sites legais para estudo, afinal, vocês não precisam deixar de se ajudarem só porque não estão estudando juntos.


Dica 10: Não se cobre muito
Faça as coisas no seu ritmo. Tire um tempo para ler, escutar música, conversar com os amigos… Se você ficar só estudando, logo tudo perderá o sentido. Pratique esportes, ria bastante, durma o suficiente e faça coisas divertidas. Você verá que conseguirá conciliar tudo o que gosta e fazer com os estudos rapidinho, porque afinal, de quê adianta estudar para ter um bom futuro se você não está aproveitando o presente?


Então é isso leitor, espero que você tenha gostado das nossas dicas e que elas tenham sido úteis para os seus momentos de estudo e concentração. 

Se você tiver alguma dúvida, sugestão e/ou observação não deixe de compartilhar com a gente, vai ser bem legal conferir seu comentário!


Até teça que vem, quando terá um novo post na coluna Entre Férias + Livros o/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Leitores!

Todos os textos são feitos por nós, não copie sem por os devidos créditos! Plágio é crime!. Tecnologia do Blogger.

Newsletter

Arquivo

Rafa está lendo

Siga-nos